Reiki Artigo01

Os 7 chakras no tratamento de Reiki

São sete os principais chakras, dispostos da base da coluna vertebral até o alto da cabeça. Conheça a seguir detalhes do funcionamento e informações técnicas de cada um deles.

Nome em sânscrito: MULADHARA
O primeiro dos principais chakras, conhecido como chakra base ou raiz, é responsável pela energização geral do organismo e por ele penetram as energias cósmicas mais sutis, que depois são distribuídas pelo corpo.

  • Fase da vida: Da união entre espermatozoide e óvulo até os 7 ou 8 anos de idade.
  • Mantra: Lam.
  • Localização: Base da espinha.
  • Cor: Vermelho.
  • Elemento: Terra.
  • Funções: Traz vitalidade para o corpo físico, centro erótico do ser.

Nome em sânscrito: SVADHISTHANA
O segundo dos principais chakras, conhecido como chakra esplênico, sacro ou do baço, relaciona-se com o poder criador da energia sexual. Quando esse chakra está enfraquecido, indica distúrbios da sexualidade. Quando excessivamente energizado, indica excesso de hormônios e sexualidade exacerbada.

  • Fase da vida: Dos 8 aos 14 anos.
  • Mantra: Vam.
  • Localização: Abaixo do umbigo.
  • Cor: Laranja.
  • Elemento: Água.
  • Funções: Energia de criatividade, purificação e impulso emocional.

Nome em sânscrito: MANIPURA
O terceiro dos principais chakras, conhecido como chakra do plexo solar, localiza-se na região do umbigo e está relacionado às emoções. Quando muito energizado, indica pessoa voltada para emoções e prazeres imediatos. Quando fraco, sugere carência energética, baixo magnetismo, suscetibilidade emocional e possibilidade de doenças crônicas.

  • Fase da vida: Dos 14 aos 21 anos.
  • Mantra: Ram.
  • Localização: Zona da barriga.
  • Cor: Amarelo.
  • Elemento: Fogo.
  • Funções: Desenvolvimento do ego e da identidade individual, impulso de liderança.

Nome em sânscrito: ANAHATA
O quarto dos principais chakras corresponde ao amor e à devoção, como formas sutis e elevadas de emoção. Quando enfraquecido, indica necessidade de se libertar do egoísmo e de cultivar maior dedicação ao próximo. No aspecto físico, também pode indicar doenças cardíacas.

  • Fase da vida: Dos 21 aos 28 anos.
  • Mantra: Yam.
  • Localização: Coração.
  • Cor: Verde (cura e energia vital); rosa (amor).
  • Elemento: Ar.
  • Funções: Impulso de se ligar à verdade, ao amor, ao reequilíbrio e ao altruísmo.

Nome em sânscrito: VISHUDDA
O quinto dos principais chakras relaciona-se com a capacidade de percepção, o entendimento e a voz. Quando desenvolvido, de forma geral, indica força de caráter, grande capacidade mental e discernimento. Em caso contrário, pode indicar doenças tireoidianas e fraquezas de diversas funções, físicas, psíquicas ou mentais.

  • Fase da vida: Dos 28 aos 35 anos.
  • Mantra: Ham.
  • Localização: Na garganta.
  • Cor: Azul claro.
  • Elemento: Éter.
  • Funções: Autoconhecimento e felicidade.

Nome em sânscrito: AJÑA
O sexto dos principais chakras, conhecido como terceiro olho na tradição hinduísta, está ligado à capacidade intuitiva e à percepção sutil. Quando bem desenvolvido, pode indicar um sensitivo de alto grau. Enfraquecido, aponta para um certo primitivismo psicomental.

  • Fase da vida: Dos 35 aos 42 anos.
  • Mantra: Om.
  • Localização: Na glabela (espaço entre as sobrancelhas).
  • Cor: Azul índigo.
  • Elemento: Nenhum (chakras espirituais não tem elemento).
  • Funções: Intuição, austeridade e serenidade.

Nome em sânscrito: SAHASRARA
O sétimo dos principais chakras é o mais importante e relaciona-se com o padrão energético global da pessoa. Conhecido como chakra da coroa, é representado na tradição indiana por uma flor de lótus de mil pétalas na cor violeta. Através dele, recebemos a luz divina. A tradição de coroar os reis fundamenta-se no princípio da estimulação deste chakra, de modo a dinamizar a capacidade espiritual e a consciência superior do ser humano.

  • Fase da vida: A partir dos 42 anos.
  • Mantra: Aum ou Sham.
  • Localização: No topo da cabeça, bem no centro.
  • Cor: Violeta e branco.
  • Elemento: Todos elementos.
  • Funções: Transcendência, espiritualidade plena, conexão com o sagrado e revitalização do cérebro.

Outro método muito recomendado para a harmonização dos chakras são as consultas com a mesa radiônica (criar link para a página da terapia), que permitem ao indivíduo tomar consciência do motivo de determinados desequilíbrios e doenças, e trabalhar numa cura completa, que abarca ao mesmo tempo o corpo físico, mental, emocional e espiritual.

Você sabia que o Reiki é uma ferramenta poderosa para o alinhamento e equilíbrio dos chakras? Clique aqui e venha participar de nossos ambulatórios gratuitos e aproveite para saber mais sobre os cursos de Reiki ministrados todos os meses aqui no Instituto Luz.

Saiba mais sobre os cursos de Reiki nível I, nível II, nível IIIA e nível IIIB Mestrado.

Comentários